Tips

Free flight and life: a parallel

homem com asas parecido com da vinci

What makes free flight pilots so passionate about the sport? Is it the feeling of freedom, the spectacular view or is it the contact with environment? In my opinion as a pilot for over 10 years, it is all this and also the fact that it is mind therapy.

According to the dictionary, therapy is a treatment that seeks to alleviate or eliminate the effects of a disease (physical, psychic, motor, etc.).

Focusing on the psychological aspect, can free flight improve our mental health? Because they are two similar worlds, we can learn from free fligh and improve our quality of life. In this sense, I will present some analogies of these two worlds.

Lifestyle

In free flight, some choose the predictability and ease of local flight, practiced within a few kilometers of takeoff and official landing. Others prefer the "Cross Country", which consists of taking flights that take them tens or even hundreds of kilometers away from the runway.

On the earth plane, some want to live their entire lives in the same city, while others venture to change cities and even countries, living new discoveries, scenery, climate, language.

In free flight, as in life, we go through situations of glory as well as frustrations. In Cross Country flight, or XC, the most common goal is to fly as far as possible which demands to be fast and make the most of the available time (all day). An early landing, called "bombing out", is the defeat for the pilot since the XC flying day will be lost. He can blame it on the weather, equipment, or assume he made mistakes. Similarly, we often find it difficult to accept our mistakes and this undermines our evolution and development as a piloto. Can we say that this happens in our personal lives?

Oportunidades na vida e as térmicas no voo livre

No voo de cross, é preciso basicamente três habilidades. 1) encontrar correntes invisíveis de ar quente ascendentes, as “térmicas”, ao mesmo tempo que evitar correntes descendentes. 2) ajustar o posicionamento na térmica, mantendo-se nas regiões de maior taxa de subida. 3) identificar os ciclos naturais da atmosfera, sabendo o quão rápido é possível voar sem cometer erros que colocam o piloto no chão antes da hora.

Na vida, temos situações análogas. 1) procuramos oportunidades e pessoas que nos colocam “para cima”. Por exemplo, uma carreira satisfatória profissional e financeiramente. Igualmente, uma relação com um amigo, cônjuge ou parceiro de negócios interessante e saudável. Não sabemos de antemão onde estão estas pessoas e oportunidades, mas podemos investir em capacitação ou aprender na prática a desenvolver habilidades que nos permite acertar cada vez mais. Da mesma forma, podemos identificar aqueles que são verdadeiras “descendentes” para nossa vida e sair fora deles. 2) Diante de uma oportunidade, temos a chance de tirar ótimos frutos e contribuir com a sociedade. Todavia, podemos desperdiçar aquela chance até que o momento acaba. 3) As condições mudam. Assim, há momentos em que devemos acelerar e investir em certos projetos. Já em outros, percebemos que o momento é aceitar que o ambiente é desfavorável, quando temos de esperar o próximo “ciclo”.

Um bom piloto é dedicado. Logo, investe em conhecimento teórico - meteorologia, aerodinâmica, equipamento, autoconhecimento - e prática exaustiva para fixar o aprendizado. Isto o coloca em uma posição de vantagem e pode ser determinante para conquistar melhores resultados. Embora algumas pessoas possam alegar que o acaso ou sorte foram decisivos ao sucesso, sabemos que não foi sorte. Portanto, no voo, assim como na vida, “curiosamente” a sorte encontra quem mais se sacrifica na busca de seus objetivos.

Voando e aprendendo

Outros aspectos comuns ao voo livre e nossas vidas: planejamento, conhecimento teórico x conhecimento prático, livre arbítrio, trabalho em equipe, análise de risco e segurança.

Nesses mais de 10 anos de voo livre, sinto que cada dia é diferente, cada voo é único. É importante termos a humildade necessária para seguir aprendendo a cada dia e coragem para alcançar objetivos cada vez maiores. Isso nos mantém extremamente motivados e certamente ajuda a termos uma boa saúde mental.

Este texto foi escrito por um voador blogueiro e expressa opinião e experiência pessoais, sem comprovação por profissional especialista em psicologia.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *